Considerado um dos tratamentos de baixa complexidade, a ideia é injetar o sêmen com uma grande quantidade de espermatozoides dentro do útero.

Inseminação Homóloga: usado sêmen do parceiro/ marido
Inseminação Heteróloga: usado sêmen de um doador (banco de sêmen)

Indicações

– Muco cervical hostil
– Infertilidade sem causa aparente
– Distúrbios discretos do sêmen
– Defeitos do colo uterino
– Casais homoafetivos

Taxa de gravidez: de 10 a 25% por tentativa. De modo geral, são necessários três ciclos de IIU para que um percentual de aproximadamente 50 a 60% das pacientes consigam engravidar. Caso a gestação não aconteça após três ciclos de IIU, é necessário considerar outras técnicas de Reprodução Assistida, como a Fertlização In Vitro (FIV) ou a Injeção Intracitoplasmática de Espermatozóides (ICSI).

Passo a passo

1) Após a mulher ter menstruado, são dadas a ela medicações (gonadotrofinas) para que aumente sua produção de óvulos. Podem ser também usadas medicações por via oral ou o próprio ciclo natural desta mulher.

2) Quando estes óvulos estiverem maduros é feita uma última medicação para que a paciente ovule.

3) Neste momento, é colhido o sêmen de seu marido, ou descongelado o sêmen do doador, e este é capacitado no laboratório. Os espermatozoides selecionados são injetados nas trompas da mulher.

4) A partir daí, aguardam-se 14 dias para sabermos o sucesso da gravidez!