Geralmente, as mulheres só começam a se preocupar com a menopausa precoce quando deixam de tomar anticoncepcional e resolvem engravidar. Isso porque, durante o uso do anticoncepcional, os efeitos da menopausa precoce são quase imperceptíveis.

Bom, para quem não sabe, a menopausa é considerada precoce quando a menstruação e as ovulações cessam com menos de 40 anos de idade. Os hábitos de vida podem influenciar na falência ovariana, como o tabagismo, consumo frequente de bebida alcoólica, sedentarismo, histórico familiar, alimentação não balanceada, uso de anticoncepcional, etc.

Entre os principais sintomas da menopausa precoce, estão: secura vaginal, menstruação irregular ou ausente, oscilações de humor, aumento de peso, osteoporose, falta de energia e diminuição da libido.

O tratamento pode ser realizado através da reposição hormonal, essa restauração pode ajudar a minimizar os sintomas da menopausa. Entretanto, a infertilidade é um caso mais complexo de ser tratada. Para mulheres que pretendem engravidar, se os exames mostrarem que ainda há óvulos na reserva, é possível realizar a indução da ovulação através de medicamentos.

Porém, em todo caso, ao sentir qualquer sintoma que indique uma menopausa precoce, procure um especialista para orientá-la e indicar o melhor tratamento.

Núcleo Santista de Reprodução Humana – Gerando sonhos em forma de vida!