É extremamente comum uma mulher que sofre com aborto espontânea ficar receosa em tentar uma nova gestação, podendo imaginar que se tornou infértil por isso. Isso é bem compressível, uma vez que, é muito difícil não ter medo de que aquela experiência se repita.

Geralmente, o aborto em si não tem ligação à impossibilidade de uma futura gravidez. Principalmente após dois episódios de abortamento, é necessário investigar a causa, conhecer os motivos do ocorrido e avaliar alternativas e cuidados necessários para uma gravidez subsequente.

Quando acompanhada por um especialista você se sente mais segura para tentar uma nova gestação. No caso de um aborto provocado, o caso pode ser um pouco mais complexo, dependendo muita da forma como o procedimento foi realizado.

Núcleo Santista de Reprodução Humana | Há mais de 25 anos ajudando a gerar vidas.