Quando os ovários da mulher deixam de trabalhar antes dos 40 anos, se caracteriza a Falência Ovariana Precoce (FOP) ou Insuficiência Prematura dos Ovários, a consequência principal desta condição é a infertilidade.

Os baixos níveis de estrogênio também podem torna-la mais propensa a desenvolver osteoporose e doenças cardíacas mais cedo.

Após confirmado o diagnóstico, há tratamentos para controlar os sintomas que a FOP pode causar, como os citados acima. Entretanto, não existe nenhum tratamento para reverter a falência ovariana. Neste caso, é importante entender a perda da função e procurar auxílio médico.

Para quem deseja ter filhos, uma boa solução seria a técnica de fertilização in vitro por meio de doação de óvulos.

Núcleo Santista de Reprodução Humana | Há mais de 25 anos ajudando a gerar vidas.