A realização de exames específicos faz parte do processo para quem deseja engravidar e está com dificuldade. Com o objetivo de esclarecer e explicar como são realizados os exames que detectam uma possível infertilidade, criamos a série “Meu exame detalhado”. E hoje, nosso primeiro post é sobre a histerossalpingografia.

A histerossalpingografia (HSG) é um exame realizado para diagnosticar problemas relacionados à infertilidade feminina, como anomalias nas trompas e na cavidade uterina. Essas alterações podem dificultar o encontro do espermatozoide com o óvulo.

O exame são radiografias seriadas capazes de identificar essas alterações, pois permite a visualização de toda a anatomia do sistema reprodutor feminino (desde o colo do útero até as trompas). É um procedimento simples e rápido, dura cerca de 30 minutos. Dependendo da técnica mais pacientes podem relatar desconforto de leve a moderado.

Como dissemos acima, a histerossalpingografia analisa apenas o interior do útero e das trompas. Por isso, dependendo dos resultados obtidos, o médico poderá solicitar mais exames para diagnosticar a causa da infertilidade. Se você sente que está difícil engravidar, é muito importante procurar ajuda médica especializada. Com um diagnóstico correto, é possível indicar o tratamento mais adequado para atingir mais rápido a gravidez.

Núcleo Santista de Reprodução Humana – Gerando sonhos em forma de vida!