No post anterior, falamos sobre a fertilidade em pacientes com câncer de mama (clique aqui para ler). Hoje vamos mostrar uma técnica da medicina reprodutiva que garante o direito de a mulher ser mãe após o tratamento do câncer.

Trata-se do Congelamento de Óvulos, ou criopreservação, uma alternativa para preservação da fertilidade da mulher. Durante o tratamento do câncer de mama, os óvulos podem ser extremamente prejudicados, levando à falência ovariana, menopausa precoce ou outros problemas relacionados à reprodução.

Se a mulher deseja ter um filho após finalizar o tratamento do câncer, o primeiro passo é procurar um especialista em reprodução assistida para orienta-la sobre o procedimento, porém a técnica precisa ser realizada antes de começar o tratamento de quimioterapia e/ou radioterapia.

Para as pacientes que necessitam iniciar o tratamento imediatamente, é possível realizar a coleta de óvulos em um curto período de tempo, em qualquer fase do ciclo menstrual.

Após o tratamento contra o câncer estar finalizado, o óvulo poderá ser fertilizado em laboratório e o embrião implantado no útero da mulher, tornando possível o sonho de ser mãe. Lembrando que, não precisa de pressa. O congelamento dos óvulos não tem limite de tempo, por isso, foque na sua saúde e em combater o câncer por completo e, depois, procure o especialista em reprodução humana responsável pelo seu tratamento.

Para mais informações clique aqui.