O que é a endometriose?

O endométrio é o tecido que recobre a parte interna do útero e descama durante a menstruação.

A endometriose é quando este tecido se encontra fora do útero. Ela pode crescer na parte externa do útero, ovários, trompas e até mesmo sobre a bexiga ou intestinos. Este tecido pode irritar as estruturas em que está implantado, causando dor e aderências (tecido cicatricial) sobre esses órgãos.

 

Como posso saber se tenho endometriose?

Muitas mulheres com endometriose têm dor pélvica ou abdominal, normalmente quando está no período menstrual ou quando tem relações sexuais, porem existem mulheres que não possuem sintomas.

A endometriose pode trazer dificuldades para engravidar. Dados recentes dizem que de 30% a 50% das mulheres que não conseguem engravidar podem ter endometriose. A melhor maneira de saber com certeza se você tem endometriose é através de um procedimento chamado laparoscopia.

 

Como a laparoscopia é realizada?

A laparoscopia é chamada de cirurgia “minimamente invasiva”, pois o cirurgião faz incisões muito pequenas no seu abdômen. Um instrumento do tipo telescópico bem fino (o laparoscópio) é colocado em uma incisão, o que permite que o médico veja a endometriose utilizando uma pequena câmera. Pequenos instrumentos cirúrgicos são inseridos através de incisões para remover o tecido e as aderências. Você geralmente poderá ir para casa no mesmo do procedimento.

 

Será que vou ser capaz de engravidar após a cirurgia?

A laparoscopia pode fornecer informações úteis para ajudar a determinar a possibilidade de gravidez espontânea e quando se submeter à um tratamento de fertilidade. No momento da cirurgia, o médico pode avaliar a quantidade, localização e profundidade de endometriose afim de classificá-la. Esta pontuação determina se a endometriose é considerada mínima (grau 1), leve (grau 2), moderada (grau 3), ou grave (grau 4). Este sistema de classificação correlaciona-se com sucesso da gravidez. As chances são maiores quando estão na fase mínima.

Com a endometriose avançada (estágios 3 ou 4), a cirurgia pode ajudar a restaurar a sua anatomia pélvica normal, para permitir que os ovários e as trompas de Falópio possam trabalhar melhor.  A cirurgia para remover grandes endometriomas também pode melhorar as taxas de fertilidade. Há um limite de quanto a cirurgia pode melhorar as taxas de gravidez. O tratamento deve ser individualizado e deve-se considerar todos os métodos disponíveis para ajudar na conquista da gravidez.